O ponto H determina diversos critérios no projeto de um veículo, da ergonomia no seu interior, até a segurança em seu desenvolvimento. É a partir dele que determinar o campo de visão do motorista, a posição do volante, o painel de instrumentos, os pedais, os retrovisores, o conforto dos assentos, a facilidade de entrada e saída do veículo, entre outros.

Ele também influencia na aerodinâmica do carro, limitando a altura do teto e a inclinação do para-brisa. Na segurança, o ponto H está relacionado com a instalação de dispositivos como airbags, cintos, reforços estruturais da carroceria e no próprio projeto dos bancos.

Conforme o engenheiro associado da SAE Brasil, Antonio Carlos Bertelli, os diferentes tipos de carroceria, que deixam o ponto H mais alto ou mais baixo, provocam diferentes sensações nos motoristas.

Os rebaixados, que é o caso dos esportivos, permitem uma maior interação do motorista com o veículo. Já no caso dos mais elevados, o conforto é maior, pois a área de visão é mais ampla, o acesso ao assento é mais fácil e a posição de dirigir mais cômoda, que é o caso das SUVs, minivans e picapes.

Com informações da Quatro Rodas e imagem de divulgação Mercedes-Benz

Open chat
1
Olá! É um prazer receber você em nosso site!
Se quiser tirar alguma dúvida, clique aqui.